Futuristic Polar Bears capazes de fazer a plateira “polar”. Entrevistámos os magos do big room, os Futuristic Polar Bears; eles que já lançaram música pela Revealed Recordings, Spinnin Records e Smash The House. Fizemos perguntas sobre a nova editora deles – a CMMD Records -, a mais recente colaboração deles com o Yves V – “Running Wild” feat. PollyAnna, e os planos deles para o futuro.

 

Wide Future: O vosso último lançamento foi com Yves V na Spinnin Records. Como é que foi trabalhar com uma lenda com o Yves.

Futuristic Polar Bears: Trabalhar com o Yves foi incrível. Foi muito divertido andar para trás e para a frente com a ideia da faixa, e já tínhamos testado várias versões da faixa nos nossos sets antes de nos decidirmos por esta! Já estamos a trabalhar na faixa seguinte.

 

 

WF:Como é que a ideia de fazer uma música com o Yves aconteceu?

FPB: Nós começámos a falar desta ideia em 2016, e passámos os seguintes 18 meses a trabalhar e testar a ideia até a faixa estar pronta. Quando eventualmente nos decidimos por esta versão, o Yves falou com a PollyAnna, que nos forneceu um vocal fantástico que dá vida à faixa! Estamos muito contentes com o resultado final, e, quando tocámos pela primeira vez a faixa completa, ficámos chocados pela positiva com a reacção do público.

 

 

WF: Esta faixa tem uma certa vibe de future house. Podemos esperar mais faixas deste género, ou planeiam manterem-se fiéis ao big room?

FPB: Tal como já dissemos, já estamos a trabalhar na próxima faixa, e noutras faixas mais vocais. Mas o plano é manter o som big room que nos tornou famosos. A nossa próxima faixa de big room será lançada na editora dos Blasterjaxx – a Maxximize – no dia 20 de Julho.

 

 

WF: Vocês trabalharam com os rapazes dos KEVU na faixa “Are Am Eye”. Foram vocês que os contactaram, ou ao contrário? Há alguma história por detrás da faixa?

FPB: Já conhecíamos os KEVU há um par de anos, e eles são super talentosos. Na verdade, foi o Dimitri Vegas que sugeriu a ideia, pois ele queria uma remake da “Are Am Eye” para usar na Tomorrowland do ano passado. Ele pediu-nos para fazermos isso, e a malta dos KEVU ajudou-nos a concretizar esse pedido. A reação do público quando os Dimitri Vegas & Like Mike tocaram a faixa pela primeira fez foi incrível, e tem sido uma faixa fantástica de tocar desde então.

 

 

WF: O vosso nome artístico é certamente diferente e muito original (tradução literal: ursos polares futuristas). Sabemos que apadrinham um urso polar, e que são membros do World Wildlife Fund. Como é que o vosso nome surgiu?

FPB: Foi o Fran que inventou o nosso nome artístico numa noite após termos visto o National Geographic e o Discovery Channel. Primeiro estivemos a ver um documentário sobre ursos polares, e depois estivemos a ver um programa sobre viagens espaciais; e então o Fran decidiu juntar os dois e assim nasceu o nosso nome artístico. No início achámos engraçado, mas depois achámos que era um excelente nome!

 

 

WF: Quem é o mais competitivo?

FPB: Sem dúvida o Fran. Ele é muito atlético, e quer sempre ser o melhor.

 

 

WF: Quem é o mais engraçado?

FPB: É o Rhys. O sotaque galês dele é hilariante!

 

 

WF: De que é que sentem mais falta quando estão em tour?

FPB: Da família e dos amigos, sem dúvida.

 

 

WF: Acham que algum dia irão ser armados cavaleiros?

FPB: Provavelmente não haha. Mas nunca se sabe; seria fantástico conhecer a Rainha e receber algum reconhecimento pelo nosso serviço aos ursos polares e ao mundo da música eletrónica!

 

 

WF: Qual foi a coisa mais estranha que já viram enquanto estão em tour?

FPB: Continua a ser muito estranho ver vacas a passear pelas ruas principais na Índia.

 

 

WF: Qual foi a melhor coisa que um fã já vez por vocês?

FPB: Um fã da República de Maurícia é um artista maravilhoso, e ele desenhou uma foto de nós os 3 e depois mandou-a para nós. Quando atuámos lá, em abril passado, fizemos um meet & greet com ele e foi fantástico. Ele é uma pessoa incrível!

 

 

WF: Um dos vossos singles mais populares, “Back to Earth”, é um dos hinos mais icónicos do big room. Como é que se sentem ao ver a vossa faixa atingir um estatuto de culto?

FPBBack to Earth” foi o nosso primeiro nº1 no Beatport, e o nosso primeiro lançamento da Revealed. É incrível, e estamos eternamente gratos pelas oportunidades fantásticas que a faixa nos deu. Ainda a tocamos de vez em quando.

 

 

WF: Já vieram alguma vez a Portugal? Se ainda não vieram, o que é que conhecem do nosso pequeno grande país?

FPB: Já fomos bastantes vezes de férias para o Algarve, e já tivemos um show também. Queremos mesmo voltar e fazer ainda mais espetáculos; o país é maravilhoso e as pessoas são fantásticas. Adoramos a gastronomia e a cultura de Albufeira e Olhos D’Agua, bem como Lisboa e o Bairro Alto. O ambiente lá é de loucos haha.

 

 

WF: Anunciaram que iam lançar a vossa própria editora, a CMMD Records. O que é que vos levou a pensar que agora era o momento adequado para tal?

FPB: Era algo que sempre quisemos fazer, e sentimos que a altura perfeita era agora – especialmente após termos acumulado tantos fãs com os nossos lançamentos nas outras editoras. Temos uma banger prontíssima para o nosso primeiro lançamento na nossa editora com um dos nossos amigos da Smash The House.

 

 

WF: Que tipo de talento é que planeiam apoiar? Algum género em particular?

FPB: Estamos constantemente a ouvir faixas de novos produtores e outros artistas promissores; há tanto talento no nosso planeta. Temos trabalhado em algumas faixas com o Junior de Taiwan – ele é muito talentoso, e as faixas estão quase prontas!

Nós aqui na Wide Future temos o nosso próprio radioshow, o Future Connection. Considerariam fazer uma mix para nós?

Claro que sim! Avisem-nos quando.

E, finalmente, última pergunta: que planos é que têm para o futuro? Alguma coisa em grande?

Uau, boa pergunta! Sim, temos planos gigantes: temos muita música pronta a ser lançada na nossa nova editora, a CMMD, bem como na Smash The House e na Maxximize. Para além disso, temos colaborações no futuro com o Yves V, Wolfpack, Diego Miranda e KEVU.

 

Podes ouvir a colaboração com o Yves V no link abaixo.

Leave a Reply

Your email address will not be published.