O empresário português Manuel Reis, fundador e proprietário da discoteca Lux Frágil, um dos espaços noturnos mais emblemáticos da cidade de Lisboa, morreu aos 71 anos, este domingo (25), na sequência de compilações causadas por um cancro. A morte foi primeiramente confirmada no Facebook pela Presidente da Junta de Arroios, Margarida Martins, ex-colega de trabalho do empresário.

Uma notícia lamentável. Manuel Reis marcou a noite Lisboeta desde os anos 80 sendo um dos maiores ativistas na renovação do Bairro Alto na década. Através da abertura do espaço “Frágil”, o algarvio trouxe a Lisboa a sua paixão pela música e pelo entretenimento. Em 1998, Reis volta a aventurar-se. O espaço tímido “Frágil” dá lugar à maior discoteca do país, a Lux, que acolhe desde então grandes nomes da Dance Scene. Muito mais do que simples espaços noturnos, ambos se afirmaram como impulsionadores culturais. O club comemora em 2018 vinte anos de existência.

“Foi hoje, em Lisboa, a cidade que ele escolheu. A cidade que agora se despede de um dos seus maiores inventores. O Manuel fez maior esta cidade, o nosso mundo e as nossas vidas também”, afirma o Lux-Frágil em comunicado.

A cerimónia fúnebre está marcada para amanhã à noite no Teatro Thalia, em Lisboa. A hora ainda está por definir.

A equipa Wide Future aproveita para dar as condolências a todos os familiares e amigos.

About The Author

Communication Sciences at FCSH-NOVA | First year Marketing Master Degree at ISMAI

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published.