Gareth Emery, o DJ e Produtor britânico de Trance que já está na indústria há mais de 15 anos, apresentou esta semana um novo projeto no qual está envolvido que promete mudar as regras do jogo, o Choon.

Juntamente com Bjorn Niclas (um empreendedor de sucesso e “investidor anjo”), Matt Hall (engenheiro de softwares) e John Watkinson (engenheiro de softwares e cientista de computação), Gareth pretende fazer com que esta indústria volte a representar os interesses dos dois grupos mais importantes de todos: os artistas e o público.

Obviamente que um verdadeiro músico não produz e atua tendo como prioridade o lucro que podem advir da sua paixão, mas se no final de contas ele não conseguir viver dos rendimentos proporcionados pela música não se dedicará a tempo inteiro à sua paixão, acabando muitas vezes por desistir.

É para essa situação que Gareth Emery alerta: a música é uma indústria de 16 mil milhões de dólares onde o dinheiro não é repartido de forma justa. E se não fores um artista de sucesso onde a quase totalidade dos rendimentos advêm das atuações, dificilmente consegues sobreviver neste lago repleto cada vez mais por tubarões.
E é aqui que o Choon tenta fazer a diferença: ao invés de existirem dezenas de intermediários entre os fãs e os artistas como por exemplo advogados, editoras, sociedades de direitos de autor e até os próprios serviços de streaming que ficam com a maioria dos lucros e adiam por muitos meses os pagamentos, esta nova plataforma pretende criar um sistema onde os fãs possam apoiar diretamente quem eles gostam.

Da receita total, o Choon pagará 80% das receitas totais aos intervenientes, ficando com apenas 20% para custos operacionais.
E como é que o pretende fazer? Através de um sistema que assenta num sistema de contratos inteligentes e uma moeda própria, os NOTES (NTS), similares aos bitcoins.

Este sistema de contratos inteligentes permitirá aos artistas, managers e grupos criar contratos que mostram a fatia que cada um terá das receitas. Depois quando uma faixa for tocada ou comprada pelos fãs o seu valor em NOTES será distribuído de forma quase imediata pelas carteiras de cada um, podendo no fim esses tokens ser trocados pelo seu valor monetário. A juntar aos streams e downloads, os artistas também poderão receber tokens pelos Q&As (sessões de perguntas e respostas), merchandise e muito mais.
Mas não fica por aqui, os fãs também podem receber NOTES por criarem playlists populares e ouvir músicas promovidas, fazendo com que esta plataforma seja de certa forma subsistente.

A solução está dada e pode estar ao alcance de cada um fazer com que esta indústria se torne justa de novo!
A versão beta aberta ao público do Choon irá ser lançada na Primavera de 2018, até lá fica atento às novidades.

 

 

Watch the video below that briefly explains how Choon works and know more here:

About The Author

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published.