1989, com lançamento marcado para 22 de setembro, será o capítulo final de uma icónica trilogia de álbuns do Dinamarquês.

O que começou com 1977 (o seu ano de nascimento) onde Kölsch explorou memórias e influências dos inícios da sua infância, foi continuado em 1983, onde o artista nos levou numa aventura pelas suas vivências de quando viajou pela Europa, aos seis anos de idade.
Agora, em 1989, Kölsch aborda uma altura mais conturbada da sua vida.

O próprio explica:

“Com 1989, chegamos ao início da minha adolescência, uma altura difícil da minha vida, onde eu quase apenas me recordo do cinzento de tudo – os sentimentos cinzentos, o tempo cinzento e a minha própria face cinzenta. Eu escapava desse mundo cinzento na minha tábua de skate, a ouvir o meu Walkman enquanto explorava a cidade ao meu redor. A música tornou-se a minha salvação – a única maneira de ultrapassar os tempos difíceis da minha família. Encontrei uma trilha sonora para a minha vida cinzenta, e subitamente havia cor.”

O último álbum desta trilogia incide nos momentos passados pelo Dinamarquês aos 12 anos de idade.
Com os pais a divorciarem-se, o jovem refugia-se na música para ultrapassar estes momentos difíceis. É por isso que ao longo do álbum várias faixas são chamadas de “cinza” [grey] em diferentes línguas.

Com lançamento marcado para 22 de setembro sob o selo da Kompakt, podes já reservar a edição limitada do álbum e ouvir a preview do mesmo aqui.

About The Author

Staff

All of the article posted with this account are written by contributes and guest writers, If you wish to see your article featured email us at info@widefuture.com with the header "Guest Writer"

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published.