Conhecidos por milhares de pessoas em todo o mundo, o Ultra Miami e o Rolling Loud são eventos que, para além da qualidade que apresentam, têm em comum o facto de se realizarem numa das melhores localizações possíveis, Bayfront Park na baixa de Miami.
Mas para se poderem realizar eventos desta dimensão é necessário fechar o parque durante algum tempo. Para além dos dias dos festivais, é necessário um período longo de montagem e desmontagem de estruturas e preparação dos espaços, que leva ao descontentamento dos moradores de Miami.
A Aliança de Moradores da Baixa de Miami começou uma petição online para mover estes dois festivais para fora de Bayfront Park há cerca de 3 semanas, com um objetivo de 1000 assinaturas.
Como se pode ler na petição, os moradores alegam que o parque foi pago com os impostos dos residentes e, por essa razão, deve ser propriedade pública que não se deve alugar a companhias privadas.
Pode ler-se também:
“Nós, os residentes da baixa de Miami e as comunidades vizinhas, merecemos ter acesso diário ao Bayfront Park – o nosso parque da vizinhança. No entanto, desde o início de 2017, o Bayfront Park tem estado fechado ao público ou em estado de abandono durante mais de 100 dias devido a megaconcertos como o Ultra e o Rolling Loud.”
Contando já com mais de 700 assinaturas, a petição pode vir a ter algum impacto na tomada de decisão da cidade de Miami aquando da renovação do contrato do Ultra do próximo ano, bem como no retorno do Rolling Loud à baixa.
Estes dois eventos representam uma enorme fonte de receita para a cidade, não só pelos eventos em si, como também pelos milhares de pessoas de todo o mundo que ficam alojadas em Miami, e pela imagem que é passada da cidade.

Enquanto se tenta minimizar os transtornos causados aos moradores, estes continuam a sua luta, dizendo que “o parque é para o prazer dos moradores, não a galinha dos ovos de ouro da cidade!”

Podes ler toda a petição aqui.

Leave a Reply

Your email address will not be published.